Entre os dias 25 e 27 de outubro, a Nutrien Brasil participou do 6º CNMA (Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio). Esta foi a primeira vez que a Nutrien participou do congresso como patrocinadora oficial.

Diversos colaboradores e convidados da Nutrien puderam participar de três dias de debates e rodas de conversa sobre temas importantes como novas tecnologias, incluindo a digitalização no campo, gestão, inovação e sustentabilidade.

No segundo dia de Congresso, Catharina Pires, diretora de Assuntos Corporativos para a América Latina, representou a Nutrien na mesa redonda “Gestão Sustentável”, em que teve a oportunidade de compartilhar a agenda da corporação voltada para Sustentabilidade, enfatizando que o tema é uma das prioridades da empresa. “Hoje em dia não é mais suficiente que as empresas tenham apenas conformidade ambiental ou simplesmente fixem metas de ecoeficiência para suas operações. É preciso ir além, inspirar a cadeia e ajudar o produtor rural a ser ainda mais sustentável. É com esse olhar que construímos nosso modelo de negócio”, afirmou.

No que diz respeito à sustentabilidade no campo, a Nutrien atua em diversas frentes como a capacitação do seu time de consultores de campo para levar até o produtor rural conhecimentos sobre práticas agrícolas sustentáveis, além de desenvolver mecanismos financeiros para reconhecer os produtores que já são sustentáveis e ferramentas para incentivar os que ainda podem melhorar a forma como conciliam produtividade e preservação ambiental.

A Nutrien também sorteou, representada por Mariana Paiva, líder de Aquisição de Talentos e Diversidade e Inclusão para a América Latina, um Curso de Liderança para os participantes do Congresso. “Optamos por oferecer um curso para estarmos alinhados ao propósito do congresso de reconhecimento e apoio ao empreendedorismo feminino, e por estar alinhado ao propósito da Nutrien de investir no desenvolvimento de mulheres, para que possam assumir posições cada vez mais estratégicas na organização. Como uma empresa focada em inovação, acreditamos que a diversidade de gênero é um diferencial competitivo importante. Hoje, temos 40% de mulheres compondo o nosso time de alta liderança e temos como objetivo replicar este número para outros níveis de posições nos próximos anos”, finaliza Clarissa Grunberg, Diretora de Recursos Humanos para a América Latina.

Compartilhe nas redes sociais!